31 de outubro de 2012

Melhor fantasia de Halloween EVER!


G-E-N-I-A-L! Preciso fazer uma dessas ano que vem! Hahahahahahaha!

Bônus!


28 de outubro de 2012

Invasão felina


"Rápido, assaltem a geladeira!", huashuashausahusahusa!
Os capangas são cachorros, isso que é moral! (valeu pela sua boa percepção, Daniel!)

26 de outubro de 2012

Need for Speed: Most Wanted!



Quer ver o gameplay? Tá aí!

Muitos podem dizer "ah, mas é um Burnout Paradise com perseguição, eles só querem roubar nosso dinheiro, é o mesmo jogo de sempre, mimimi". Pode até ser, mas com uma melhor qualidade gráfica e com a única coisa que faltava: a perseguição, oras!!! É tipo juntar Battlefield 3 com Modern Warfare, Fifa com PES, Uncharted com Tomb Raider!!!

Ainda não é o tão esperado Underground 3, mas Most Wanted, por mim, é o melhor NFS de todos, só por causa desse sistema de perseguição. Tanto é que, desde então, o único que comprei foi o Hot Pursuit.

Need For Speed: Most Wanted será lançado semana que vem, no dia 30 de outubro, para os consoles que rodem coisas em HD (lol).

Até a próxima! :)


22 de outubro de 2012

I'm Batman!


Nobody is Batman... I'M Batman!!! LOL!
  

18 de outubro de 2012

Tarifa de ônibus no RJ: R$3,05.



Hoje tivemos uma notícia um tanto quanto NOJENTA para o Rio de Janeiro.

O prefeito queridinho da população com 64% dos votos válidos no primeiro e único turnos das eleições de 2012, resolveu notificar a população de forma antecipada sobre o aumento das tarifas de ônibus em 2013.

A passagem irá subir dos atuais R$2,75 para R$3,05. Do nada, PLUFT! Dia 2 de Janeiro já teremos tarifas quentinhas para combinar com o verão do nosso Estado. Além do aumento ser maior que o esperado, temos uma justificativa "plausível" para o mesmo: toda a frota de ônibus do Estado do Rio de Janeiro terá ar condicionado até 2016, segundo Eduardo Paes no link acima.

Atente para o detalhe máximo da frase: "até". Uma palavra que faz toda a diferença: as tarifas aumentarão e não veremos mudanças tão cedo. Aliás, a mudança será quase silenciosa, visto que a ideia dele é de implementar condicionadores de ar em 25% da frota em cada ano, totalizando o 100% no fim do mandato.


Realmente é válido aumentar a passagem desta forma para incluir ar condicionado nos ônibus? De fato, no Rio de Janeiro deveria ser "lei da natureza" todos possuírem ar condicionado, sejamos sinceros, mas este aumento não pode ter como justificativa apenas a implementação destes equipamentos. Quer saber por quê? Vamos lá, valores de 2012 em ação:

Distrito Federal — R$ 1,50
Fortaleza — R$ 2
Belém — R$ 2
Boa Vista — R$ 2
Teresina — R$ 2
São Luiz — R$ 2,10
Recife — R$ 2,15
Natal — R$ 2,20
João Pessoa — R$ 2,20
Aracaju — R$ 2,25
Macapá — R$ 2,30
Maceió — R$ 2,30
Vitória — R$ 2,35
Rio Branco — R$ 2,40
Goiânia — R$ 2,50
Palmas — R$ 2,50
Salvador — R$ 2,50
Curitiba — R$ 2,60
Porto Velho — R$ 2,60
Belo Horizonte — R$ 2,65
Cuiabá — R$ 2,70
Manaus — R$ 2,75
Rio de Janeiro — R$ 2,75
Porto Alegre — R$ 2,85
Campo Grande — R$ 2,85
Florianópolis — R$ 2,90
São Paulo — R$ 3

O valor é acima de R$2 em todas estas cidades. Porém, a maioria é de R$2,60 para baixo. Curitiba, cidade exemplo em transporte público (principalmente em ônibus), possui a tarifa de R$2,60. São Paulo possui a maior, de R$3, e o Rio de Janeiro vai bater o recorde, MARAVILHA, PALMAS PARA O RJ, QUE ORGULHO DA MINHA CIDADE! Só que não.

Quer ver como é engraçado? Alguns anos atrás, era possível encontrar o ônibus 232, que passa pelo centro da cidade, cheio de folhinhas pintadas em sua carcaça, dizendo que ele utilizava biodiesel e hoje ninguém sabe o que aconteceu com a ideia, se ela está sendo utilizada ou simplesmente foi descartada (até existem alguns com diesel de cana, mas são raríssimos). Além disso, em uma cidade como o Rio de Janeiro, o ar condicionado deveria ser item de fábrica de qualquer ônibus público. Alguns anos atrás, vocês viram a padronização que o Eduardinho fez em nossa frota, para as Olímpiadas e Copa de 2012, e eu mesmo fiz uma postagem falando sobre isso por aqui.

Se eu vi três desses até hoje foi muito.

O que você realmente viu com essa padronização, além de uma frota "nova" de ônibus e a seleção de uma cor totalmente pastel, cor de burro quando foge? O Rio de Janeiro é azul e branco, por que não homenagear o Estado do Rio de Janeiro com estas cores em toda a sua frota e dar cores mais vivas à cidade toda? Ou, se é para ter algo monocromático, por que não botar uma pintura que homenageasse a orla das nossas praias? E se você vier me dizer que isso foi feito para ter uma cidade com mais "ordem" e "cara de organizada", te proponho uma coisa: vamos sumir com o Jardim Botânico? Afinal, ele é verde e a cidade toda é cinza por causa das edificações, é muito destoante, não é?

Essa padronização tosca não acaba por aí. Por que, durante essa padronização, foram implantadas televisões com notícias em tempo real apenas em 0,000000001% dos ônibus? Aposto que muitos leitores nem viram essas televisões até hoje, né? E o mais importante: POR QUE NÃO INSTALARAM OS CONDICIONADORES DE AR NA FROTA TODA? Só pense, não vou falar mais nada.

Alguns tomaram a frente e resolveram criar uma petição online para tentarmos unir a população contra esse aumento abusivo da passagem. A petição pública pode ser encontrada neste link (ou na imagem abaixo), e pode ser assinada por quaisquer pessoas. Basta você ter um nome (duh), e um email para validar sua assinatura. Não demora, não machuca, e pode ajudar o Rio de Janeiro inteiro, se for para a frente. Só não vai dar certo se você não quiser ajudar. Já temos, neste exato momento, 7304 assinaturas e subindo. Precisamos nos mobilizar contra essa barbaridade, urgente!


Ah, tenho um recado para você, que está cagando indiferente para a questão do transporte público e simplesmente pega seu carrinho lindo, com ar condicionado, e fica zanzando com ele por aí todo dia para ir ao trabalho e afins: VOCÊ É O RESPONSÁVEL PELO ENGARRAFAMENTO DIÁRIO DA NOSSA CIDADE! Enquanto a maioria detentora do poder de ostentar um automóvel continuar andando com ele e não fizer nada para ajudar SUA PRÓPRIA CIDADE, continuaremos morrendo em 4 horas por dia, no mínimo, enfurnados nessas porcarias, inalando poluentes atmosféricos dos mais variados, e acumulando um stress absurdo. FAÇA SUA PARTE E AJUDE!


As empresas de ônibus no Rio de Janeiro possuem lucros absurdos. Qualquer empresa que preze pela confiança de seus consumidores e permanência na liderança perante a competitividade da indústria sabe que parte do lucro precisa ser INVESTIDO. Você viu algum investimento para melhor no transporte público do Rio de Janeiro, exceto o BRT (que alguns até dirão que não é um bom investimento, mas o foco não é ele - ainda)? "Asfalto Liso", você pode retrucar. Vai no Centro da cidade, EM FRENTE À PREFEITURA, MEUS SENHORES, e olhem o estado daquele asfalto "liso". As empresas de ônibus no Rio de Janeiro, além de não aumentar a frota para os ônibus que são mais visados (485 para ir à UFRJ é um ótimo  exemplo, demora 25 minutos para aparecer no Centro, algumas vezes até 50 minutos para passar UM - e todos somos penalizados com atrasos na universidade), sequer melhoram a qualidade do serviço (e ainda temos 2 horas para nos locomover com o Bilhete Único - isto está se tornando um desafio diário nos horários de pico).

Você acha mesmo que esse valor vai se tornar fixo até 2016, enquanto os condicionadores de ar serão implementados lentamente na frota do Estado? Porque, afinal de contas, o aumento do ano que vem será para isso, não é? Duvido que no ano que vem não apareça mais uma nova notificação de aumento para 2014. Até a Copa de 2016, o ônibus estará aproximadamente R$4,20~5,00 e o salário mínimo não será maior do que R$800. Favoritem esta página e voltem aqui em 2016, ok?

Para fechar, gostaria de citar uma frase do Eduardinho na notícia inicial: 
“Ainda não tenho o equilíbrio da conta (da colocação de ar-condicionado), mas meu pessoal está estudando. Se ficar um aumento absurdo, terei que subsidiar, mas a princípio não precisa.”
E aí, você acha que ele realmente não precisa subsidiar? Comente, compartilhe, divulgue!

   

Seu Madruga em Avenida Brasil!


Tchau, tchau, tchau!

16 de outubro de 2012

Doom 3: BFG Edition! YEAH!


É hoje! Vamos comprar na loja mais próxima, GOGOGO!!!

15 de outubro de 2012

Catmario: um "Mario Bros Troll"!


Se o Mario fosse assim seria extremamente interessante, hahahahahahaha!

11 de outubro de 2012

Ted: Polêmica, Indignação e Mundo Melhor.



Hoje fui assistir, depois de muito enrolar, o filme Ted. Todos os meus amigos haviam elogiado o filme e saíram rindo das coisas doidas que o ursinho de pelúcia faz ao longo do longa (ao longo do longa, ao longo do longa, ao longo do longa).

Pois bem, ao terminar o filme eu sai indignado. Sim, indignado. Não com o filme, claro, mas com o público presente. Havia no máximo umas 30 cabeças na sala, a maioria entre seus 20 e 30 anos. E aí entramos onde eu quero chegar. Estamos no ano de 2012. Muito já mudou desde o inicio do século passado, e hoje em dia  pessoas que possuem acesso à cinema com naturalidade também possuem acesso à informação.


Que comece meu discurso. Leiam a sinopse a seguir:

É Natal e o pequeno John tem apenas um pedido a fazer ao Papai Noel: que seu ursinho de pelúcia, Ted, ganhe vida. O garoto fica surpreso ao perceber que seu pedido foi atendido e logo eles se tornam grandes amigos. John e Ted crescem juntos e o urso de pelúcia se torna bastante mal humorado com a idade. Já adulto, John (Mark Wahlberg) precisa decidir entre manter a amizade de infância ou o namoro com Lori Collins (Mila Kunis). - Adorocinema.com

Agora assistam ao trailer do filme:


Fica claro que o filme é inapropriado para crianças ao assistir o trailer. Contudo, a sinopse não explicita absolutamente nada sobre essa doideira generalizada. De qualquer modo, a classificação etária do filme no Brasil é de 16 anos, e qualquer ser humano com essa idade já está careca de saber como entrar em sites de busca de vídeos para assistir trailers de filmes ou entrar em mecanismos de busca para ler resenhas críticas a respeito em sites especializados ou em blogs. Além disso, no próprio trailer aparece a seguinte frase: "Do mesmo criador de Family Guy". Quem conhece, sabe o que vem pela frente depois disso, né?

Um bebê usando uma metralhadora. Super natural.

A polêmica começa com o deputado federal Protógenes Queiroz há algumas semanas atrás, que levou seu filho de dez anos para assistir o filme. O filho saiu falando "Relaxa pai, eu sei que ele fumou maconha e cheirou cocaína, mas não vou fazer igual", mas o deputado saiu ofendido do cinema. Os papéis aparentemente se inverteram, não devia ser o contrário, se pensarmos de modo amistoso e correto - um experiente de vida acostumado a ver baboseiras e o filho iniciante no planeta Terra confuso sem entender muitas coisas? O cara chegou a tentar censurar o filme no país, e disse que só levou o filho para assistir porque a sinopse não explicitava o conteúdo do mesmo (até concordo por essa parte, mas volto a bater na tecla anterior: o filho tem 10 anos, e eu duvido que sendo filho de deputado federal não tenha um iQualquerCoisa com conexão permanente com Internet, se bobear já até viu mais mulheres nuas que o pai pela web).


Enfim, o deputado diz em uma reportagem o seguinte:  "Não pode ser aceito que jovens corram os riscos de ser expostos a filmes que utilizem personagens de contos de fadas com cenas pornográficas, como por exemplo, utilizando a Branca de Neve". Ele também queria aumentar a classificação etária de 16 para 18 anos. Se qualquer jovem entrar em um mecanismo de pesquisa de imagens e procurar "Branca de Neve Sensual", vai se deparar com coisas bem interessantes (e eu nem usei uma palavra mais pesada na pesquisa). Aliás, só usar a palavra "sensual" é mil vezes pior do que um bicho de pelúcia fazendo sexo em um filme de classificação etária 16 anos, e ninguém pede sua identidade durante pesquisas em mecanismos similares. Ainda sou audacioso e acho que coisas como esta incitam o fetiche, pronto, falei...ahuahuahuahua!


Agora voltando ao meu caso. 30 pessoas no cinema, a maioria adulta o suficiente para discernir o que é certo e errado, o que vai influenciar sua vida ou não. Ok. O filme começa, nenhum problema aparente surge durante a passagem dos minutos iniciais. Quando, de repente, eu ouço um berrinho, de leve. Havia uma criança de, no máximo, cinco anos na sala. Dava para ter certeza disso pois ela estava na minha frente, a cabeça não tinha nem 20cm de orelha a orelha e ela estava brincando com um carrinho. Conforme ele dava um berrinho aqui e outro acolá, a mãe vinha e dava um esporro trinta vezes mais alto no pobre garoto, com direito a tapas em alguns casos.

Acha que parou por aí? Nada. Um casal levou três crianças pra assistir também, todos com idades entre 8 e 12, no máximo. Dois meninos e uma menina, aparentemente ela era a mais jovem e os outros dois eram amigos, e não irmãos, provavelmente. A cada cena, os pais (coincidentemente sentados ao meu lado - eu estava rodeado de gente irritante) reclamavam soltando um "que palhaçada", "que absurdo", "que nojo", "vamos embora desse filme de m***a, por favor". A filha, que estava meio neutra, sem reclamar, servia de meio de contato entre os meninos (que estavam mais à frente) e o casal. Os garotos estavam gargalhando, enquanto o casal, adulto, estava assustado com as cenas do filme. Quando o filme chega ao final, em uma cena estupidamente normal, eles reclamam de novo que não aguentam mais. Aí quem não aguentou fui eu, mandei um "Então sai logo dessa sala, PELAMORDEDEUS!" em um tom que só eles conseguissem escutar (não queria destruir o filme pros outros consumidores presentes) e eles levantaram e foram embora, felizmente.

Para ambos os casos: quem trouxe as crianças foi quem reclamou do filme. Se as crianças pediram para vir, os pais deveriam ter o discernimento de, no mínimo, saber sobre o filme antes de sair levando, e outra, deveriam ficar de bico calado para não ficar incomodando quem realmente foi para ver, como eu e o resto do cinema. Em ambos os casos, novamente, as crianças tinham idades bem abaixo da idade mínima, que era 16. Tá errado. Completamente errado. O pirralho brincando de carrinho nem sequer prestou atenção no bicho de pelúcia. Ah, nem contei, o filme era legendado, mais um motivo óbvio para nada disso ter acontecido.

Pois bem, três ocorridos perfeitamente parecidos e claramente errados por conta dos responsáveis das respectivas crianças. Ted possui nota 7,6 no IMDb. Isso é mais uma forma de dizer "o filme é bom, pode assistir sem medo, mas sempre verificando as regras padrões que devem ser seguidas para assistir qualquer filme". E essa nota de 7,6 não é dada pelo site, foram 82,195 usuários contribuindo.

Ursinho com garrafa de cerveja na mão = Super educativo, vou levar meu filho de 4 anos para assistir!

Tudo isso que eu mostrei aqui reforça uma ideia. As pessoas atualmente não conseguem mais diferenciar o que é uma sátira, uma piada, uma palhaçada, por mais de mal gosto que possa ser, de algum preconceito específico ou apologia à drogas. Hoje em dia, música do Latino consegue ser tão grosseira quanto algumas letras de funk pesado, e a galera fica dançando feliz da vida por aí. Uma piada do Rafinha Bastos rendeu quase uma linchação pública, porque alguns não conseguem perceber que o programa é uma sequência de piadas, interligadas em alguns casos. O diretor-geral do Google é preso no Brasil porque algum usuário enviou um vídeo contra um político específico e este vídeo não foi removido após uma decisão judicial que determinou a retirada do vídeo, sob alegação de que o conteúdo não é de responsabilidade do site, e sim do usuário que o envia. O cigarro é vendido livremente, enquanto a maconha é duramente reprimida por vários governos no mundo, mesmo após extensivos testes, análises e pesquisas confirmarem os tantos males que ambos podem trazer à saúde, de acordo com a intensidade do uso.

As pessoas atualmente estão mais hipócritas do que nunca. Ninguém mais sabe o que defender, e como defender. Ninguém sabe o que fazer, e como fazer. Ninguém sabe viver, e como viver. Está na hora das massa esmagadora aprender a diferenciar o que é obviamente uma piada do que é, realmente, um absurdo incontestável. Está na hora de saber quando ignorar um acontecimento irrelevante, uma piada que não achou graça, ao invés de resolver tomar uma atitude drástica, como mandar prender, enfiar um processo goela abaixo e coisas parecidas.

Nome do filme? Ted. Legal, deve ter ursinho de pelúcia. Sinopse? Aparentemente normal. Trailer? Nossa, meio pesado, né? Classificação etária? 16 anos, ok, realmente o filme deve ser pesado. A partir daí, meu amigo, é você, e apenas você, que decide se quer assistir ou não! Se ele é pesado e você acha que vai se sentir ofendido, por favor, nem assista. Assim, quem gosta de algo parecido vai lá prestigiar sem dores de cabeça. Todos temos total liberdade sobre nossas escolhas, ainda mais quando se trata de um filme de cinema, e como se não bastasse termos liberdade, ainda temos uma penca de informações para pesquisarmos antes de decidir no impulso.

Pesquise. Aumente seu conhecimento. Perceba o quão pequeno você é nesta galáxia.

Não escrevi nem 50% do que eu realmente queria. Só espero que isso sirva como um mínimo de sermão para as pessoas aprenderem a dar valor para o que elas quiserem, sem precisar necessariamente censurar o que elas não gostam e impedir outras pessoas de fazer o que quiserem. Eu, desde minha infância, assisti filmes de besteirol americano (faculdades americanas com personagens que utilizam explicitamente drogas e outras coisas e fazem sexo, com direito a seios e bundas durante todo o filme, e um palavrão a cada 3 palavras ditas). Assisti a filmes como Harold & Kumar (Madrugada Muito Louca, no Brasil). Assisti a desenhos com lutas marciais, sangue jorrando pra tudo quanto é lado, extinção de galáxias e raças das mais diversas. Joguei GTA, Counter Strike e Call of Duty, com mais de um milhão de tiros em todos as partes do corpo dos adversários que você possa imaginar até hoje. Eu nunca usei e não usarei drogas: não bebo, não fumo, não uso nenhuma droga ilegal, não matei ninguém, nunca mexi e nem pretendo manipular armamentos. 

Eu vivenciei essa imagem pelo menos 500.000 vezes durante minhas partidas. Nunca virei traficante ou serial killer, quem diria, não?

Quem fortalece sua mente é quem sabe controlar seus próprios desejos e a hora de dar cada passo na vida, que tem consciência das suas ações e das consequências que elas podem vir a causar, e acima de tudo, é aquela pessoa que já viu e ouviu de tudo. Já leu, escutou, assistiu e discutiu sobre os mais variados temas, e absorveu as mais divergentes opiniões, criando a sua própria opinião sobre o assunto. Fica a dica para um mundo melhor. Para finalizar o texto, gostaria de concluir de forma emblemática e com chave de ouro.


Até a próxima!
   

7 de outubro de 2012

SimCity 5!


Agora é sério, preciso desse jogo.

SimCity 5 está previsto para 2013, sem data definida até o momento.
  

6 de outubro de 2012

Sincronia de 32 metrônomos. Medo.


Se preferir, só assista o começo, pule para a metade e depois pule para o final. 5 minutos ouvindo tec-tec é tenso demais, huehuehuehue!

5 de outubro de 2012

Feliz Ano 1 d.j.!




FELIZ ANO 01 d.j.! aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!
 (pra quem não entendeu: d.j. = depois de Jobs)

Se não acreditam em mim, prevejo ondas de lembranças sobre ele próximos a esta data e num futuro não muito distante, prevejo a criação de uma religião Applecentrista. Aguardem.

(Este post foi programado no dia 13/10/2011, para que ninguém ache que eu copiei de alguém que falou isso antes de hoje).

Se ainda duvida, tá aí a prova.

Só uma pequena atualização: o Blog do iPhone legendou um vídeo em homenagem ao Steve Jobs. Resolvi compartilhar.

1 de outubro de 2012

Dar nó no tênis nunca foi tão...mágico?


WTF? Que bruxaria é essa, me ensina por favor! Hahahahahahahha!